Menu
Sua casa Sua cara

Aqui você encontra dicas, notícias, tendências, vídeos e muito mais para deixar a sua casa do seu jeito. Acompanha nosso site e veja como pode ser fácil e divertido decorar sua casa!

Saiba quais são as tendências de decoração para 2019 06.02.2019

Voltar

O mundo da moda e da decoração está em constante evolução. Difícil mesmo é ter que escolher apenas uma vertente entre as diversas opções que a paleta de cores oferece.


Neste post, vamos conhecer as principais tendências de decoração para 2019 para você aplicar no seu apartamento ou na sua casa.


Alguns tons têm se destacado há anos e continuarão em alta. Quer saber quais são? Preparamos um conteúdo especial sobre o mundo da decoração e as perspectivas para o ano que se inicia. Confira!


1. O que se deve saber sobre decoração?


Geralmente, quando pensamos em decoração, associamos diretamente à beleza e a um ambiente harmonioso nas cores e na disposição dos móveis e outros elementos.


O grande desafio de decorar seu apartamento ou a casa própria é conseguir harmonizar — ou seja, entender o que combina e o que funciona para incrementar um ambiente.


Decorar não é somente escolher uma cor (como o azul ou o rosa) e espalhá-la por todo o ambiente. É, também, saber empregar essa escolha — e evitar o exagero na distribuição é um ótimo exemplo entre as boas práticas de decoração.


Para quem gosta de colocar a mão na massa, mas teme errar a mão, é importante pesquisar e conversar com especialistas no assunto. Algumas imobiliárias, inclusive, são referência na entrega de moradias de bom gosto e refinamento. Um exemplo é o Decorado do Parque Santa Ana.


Outra confusão recorrente, que atinge até pessoas que pesquisam bastante sobre esse tópico, é julgar que decoração e design de interiores são a mesma coisa.


Enquanto decorar é uma parte do trabalho de um Designer de Interiores devidamente graduado, esse profissional também se ocupa de outros critérios relacionados ao interior das residências, como mobilidade, rotina e até mesmo questões de saúde.


 Com um serviço conjunto entre decoração e design de interiores, os elementos da casa sempre estarão nos lugares certos, facilitando a mobilidade das pessoas pela habitação. Longe de ser apenas estética, a decoração é, também, um meio de tornar mais acessível a movimentação de um cômodo para outro.


O ato de decorar vai muito além de apenas tornar o ambiente bonito para os moradores e visitantes. Na verdade, a decoração representa diretamente a personalidade do proprietário no espaço em que ocupa.


O que faz do imóvel um lar, de fato, é a construção personalizada do espaço pelos seus ocupantes. A forma com que as pessoas compõem seus espaços privados por meio das cores, móveis e objetos complementa de modo satisfatório o sonho da casa própria.


Quando bem aplicada, a decoração traz até conforto físico e mental, proporcionando a utilização mais abrangente do espaço. A composição da habitação é otimizada quando há um trabalho coerente de interiores, devidamente adequado ao gosto dos proprietários.


Os valores estéticos propiciados por uma decoração de bom nível influem diretamente no cotidiano. Algo simples como uma mesa de café bem-disposta em um espaço especial planejado, por exemplo, pode melhorar significativamente o dia a dia dos moradores, afetando até no seu humor.


1.1. A decoração hoje


Tanto a decoração como o design de interiores estão em franca expansão, com diversas oportunidades tanto para os profissionais da área como para os profissionais de interiores. Vamos tratar do mercado de decoração mais adiante neste post.


Hoje, recorrer a uma decoração de bom gosto se tornou algo mais democrático, acessível para as diferentes classes do nosso país. Com a expansão, foram criados, também, nichos de atuação e segmentação na área, com produtos mais acessíveis para atender às necessidades e preferências de todo tipo de cliente.


O mais importante é que esse crescimento da demanda também resultou em um novo direcionamento para o mercado: , respeitando os limites do meio ambiente. Muitas escolas e cursos especializados de design de interiores surgiram nos últimos anos, oferecendo soluções para diferentes preferências.


1.2. Estilos de decoração


Existem diversos estilos dedicados aos interiores, sendo alguns mais predominantes, como a decoração provençal ou o modelo minimalista, que está super em alta. Vamos conhecê-los melhor!


1.2.1. Estilo provençal


Esse estilo surgiu no sul da França, por volta do século XVI, onde, fica, hoje, a cidade de Marselha. Nessa época, os camponeses moradores da região tinham o interesse de aproximar a decoração de suas casas, bem mais modestas, àquela encontrada nos luxuosos palácios franceses.


Mal sabiam essas pessoas que suas tentativas acabariam fundando um estilo único e que perdura até hoje. O estilo provençal combina elementos rústicos e sofisticados, apresentando características bem particulares. Há uma presença de tons claros, flores, lustres bem moldados e objetos delicados; ao mesmo tempo, o estilo rústico é caracterizado pelos móveis envelhecidos em madeira.


Para incorporar o provençal, é preciso balancear os móveis e os objetos gerais de decoração com o intuito de criar uma habitação harmônica e sem exageros no imóvel.


1.2.2. Decoração com madeira de demolição


Com esse nome, muitos desavisados podem acreditar que esse tipo de madeira é retirada de móveis muito velhos e dispensáveis, mas não é bem assim. Quando construções antigas de galpões, casas e até de pontes são desfeitas, o material é reutilizado e aplicado nesse estilo de decoração, aproveitando a durabilidade da matéria-prima.


A madeira de demolição é, de modo geral, extraída de um material de alto nível, como a peroba-rosa e a aroeira. Esse estilo representa uma tendência atual no mundo da decoração, já que combina, tal como o provençal, o rústico ao sofisticado, unindo o antigo e o moderno.


1.2.3. Decoração minimalista


A expressão minimalismo vem do termo em inglês minimal art. Surgiu nos anos 1960, nos Estados Unidos, acompanhando as manifestações culturais da época. Hoje, trata-se de um estilo de vida, englobando as artes visuais e o design, dando origem à decoração como a conhecemos nos dias atuais.


O minimalismo se relaciona ao conceito de reduzir ao mínimo possível a utilização de elementos ou recursos no ambiente, refletindo diretamente na estética das habitações e influindo até mesmo em algumas das técnicas de engenharia e arquitetura mais implementadas na atualidade.


Uma das características predominantes de uma decoração minimalista é a capacidade de aproveitar as funcionalidades do espaço mesmo com poucos (e bons) móveis, conferindo praticidade e elegância à moradia. É a expressão perfeita, enfim, do ditado "menos é mais", privilegiando a simplicidade do uso de cores. O branco, por exemplo, é uma das cores favoritas dos ambientes minimalistas.


2. Quais são as principais tendências de decoração para 2019?


O início de todo novo ano é uma oportunidade de ouro para que muitos moradores planejem a tão sonhada modificação na casa. Algumas pessoas optam por realizar pequenas alterações, enquanto outros preferem uma transformação completa. Para não errar em uma repaginada moderna, é essencial escolher um estilo que represente sua personalidade.


Uma dica valiosa é realizar uma limpeza inicial para renovar a habitação e separar o lixo rapidamente, descartando tudo que não seja realmente necessário. Nesse momento, é uma boa medida tomar atitudes conscientes que levem em conta o espaço disponível e a disposição dos objetos.


Como a sustentabilidade vem ganhando espaço em todas as tendências de arrumação e decoração, o uso de materiais ecologicamente corretos também ganha força. Para isso, é importante contar com materiais naturais, como a já mencionada reutilização de madeiras. Vamos conhecer algumas tendências fortes para 2019.


 2.1 Paleta modernista


Entre as cores que compõem essa paleta estão o azul-marinho, o vinho e o verde petróleo. Apresentam um ar invernal, priorizando os tons frios e elegantes. Essas tonalidades remetem à natureza, mas de uma forma mais identificada com sobriedade e a sofisticação. Equilíbrio é o termo que melhor define, já que é ideal para pessoas de estilo mais discreto.


 2.2. Plantas e animais


Os desenhos que referenciam a natureza e a fauna em geral, como estampas de animais e ilustrações de folhas variadas, chegam com força neste ano. Plantas tropicais e a costela-de-Adão, por exemplo, são apostas sólidas para 2019.


Do mesmo modo, referências ao veganismo e ao vegetarianismo têm aparecido cada vez mais, inspiradas pela atenção ao ativismo em prol dos direitos animais. Nesse cenário, as peles são deixadas de lado, perdendo terreno para tecidos sintéticos que conferem um charme especial à decoração de interiores.


A tendência é incorporar o veganismo não só nos costumes alimentares, mas, também, no estilo de vida, o que envolve a representação visual escolhida. Nesse sentido, a harmonia maior com natureza também mostra o comprometimento com a sustentabilidade ambiental — e a preferência por estampas inovadoras com folhas e bichos, principalmente aquelas mais identificadas com o país.


Outro objeto que continuará em alta é o vaso de plantas com referências a plantas como cactos, que podem ser facilmente combinados com peças de vidro e demandam pouca manutenção.


2.3. Formas circulares


Esses formatos estão cada vez mais presentes nos móveis e adornos em geral. As formas circulares estão em diversos objetos, como luminárias e sofás, eliminando as arestas e as pontas, e tornando as composições mais suaves.


Essa tendência está diretamente relacionada à busca de um design mais discreto e sensível, em um claro contraponto a ambientes mais rígidos. A escolha pelos formatos circulares mostra um maior nível de compromisso com formas menos rígidas de decoração, priorizando versatilidade e criatividade.


Com relação às formas, outra moda que chegou para ficar são as formas geométricas, principalmente aplicadas nas pinturas. O ideal é combinar ao menos duas tintas de cores diferentes para criar efeitos nas paredes, partindo de composições especiais como triângulos, por exemplo.


 2.4. Sustentabilidade


É uma tendência de destaque não só a decoração de interiores, mas no comércio em geral. Materiais mais naturais, como madeiras, cerâmicas e fibras, além da reciclagem de matérias-primas, marcam presença nos lançamentos, conferindo originalidade aos projetos.


 2.5. Madeira natural


Elegante e rústica, a madeira escura apresenta diversos benefícios. Cada vez mais presente nos interiores, em projetos cada vez mais ambiciosos, os tons pretos da madeira natural contrastam de forma única com outras cores e elementos.


A madeira escura é bastante versátil, compondo criações de estilos diversos: podem ser contemporâneos, rústicos ou mais despojados.


2.6. Luz indireta


Uma tendência que foi sucesso em 2018 vai continuar em evidência: a utilização da iluminação indireta nos cômodos, conferindo um charme especial à decoração. Pequenos abajures, com poucas luzes de filamento, e luminárias de fixação às paredes são bons exemplos para repaginar a sua ambientação.


3. Como usar essas tendências de decoração na sua casa?


Para aplicar essas tendências, o mais importante é combinar as cores da forma mais adequada. Na hora de reformar a sua decoração, um dos desafios é harmonizá-las de forma a deixar o ambiente atraente e sem excessos, desde as paredes até os objetos e peças diversas que compõem os cenários.


3.1. Definir um esquema de cores


Para utilizar um esquema de cores — a composição de cores utilizada em um ambiente específico —, o grande segredo para harmonizar as cores escolhidas é fazer um bom planejamento. Para designar as cores das paredes, do piso e dos tecidos, é essencial equilibrar as tonalidades.


Diferente do que sugere o senso comum, as cores não apenas meras escolhas de gosto. Por trás de um esquema bem-sucedido, existe toda uma combinação de cores em suas mais diversas categorias (como cores frias, quentes e neutras). Saber o que cada cor deve transmitir de acordo com cada ambiente vai conferir um toque especial que represente a personalidade do decorador.


As cores quentes são aquelas que transmitem uma sensação especial de calor e, por isso, estão associadas ao fogo e à luz. Como exemplo, temos o laranja, o amarelo e o vermelho. Já as cores frias passam uma sensação de sobriedade. Essas tonalidades são geralmente conectadas à água, como o verde, o azul e o violeta. Por fim, as cores neutras englobam as muitas tonalidades de cinza e marrom.


3.2. Dar atenção a todos os detalhes, das paredes aos objetos


As paredes e os pisos são os principais componentes de uma habitação e é importante balancear as cores de acordo com cada tipo de piso usado, por exemplo. Seja de madeira ou de mármore, a escolha das cores é fundamental para garantir um equilíbrio e atingir os resultados desejados.


Para não errar, cores neutras são uma boa pedida como base da decoração geral. Se aplicam bem às paredes, mas é uma boa ideia, ainda, escolher uma ou até duas paredes para aplicar uma cor mais forte e conferir personalidade às suas escolhas, quebrando um pouco o tom geral.


Em relação a objetos como quadros e almofadas, é interessante buscar uma disposição harmoniosa, seguindo os parâmetros do esquema de cores escolhido. Se a intenção é pintar paredes, é importante conversar com o profissional encarregado e pedir algumas amostras para determinar a cor ideal para a sua casa, respeitando a sua personalidade.


3.3. Criar contrastes


Tão importante quanto escolher materiais e combinar diferentes tons é brincar com os contrastes para não deixar o resultado óbvio. Como mencionamos, o ideal é conseguir um equilíbrio para não deixar o visual monótono demais, nem muito carregado.


É possível fazer testes de cor nas paredes antes de começar efetivamente a pintura. Mas é importante conferir o resultado durante o processo e após, já que algumas tintas podem mudar suavemente de cor depois que a parede secar, comprometendo o seu projeto inicial.


3.4. Tomar cuidado com o excesso de branco


Com a ascensão do design minimalista, o branco tem sido priorizado na decoração. Mas é preciso cuidado, ou a sua residência pode acabar ficando com o aspecto semelhante ao de um hospital, com ares gélidos.


É uma boa medida testar diferentes texturas e tonalidades de branco — e sim, essas gradações existem. Também é interessante misturar essa cor com outras do grupo das neutras, como o cinza claro e o creme. Tudo isso vai proporcionar um ambiente com mais vida, evitando um aspecto estéril.


3.5. Pense em cada cômodo separadamente


Cores muito energéticas, como o vermelho, não são uma boa opção para quartos. Do mesmo, um tom mais suave de verde confere um ar calmo a esse cômodo em especial.


Muitos designers de interiores priorizam o amarelo na cozinha pelo tom alegre dessa cor (como o coral vivo, a cor da alegria), que garante mais energia para quem acorda cedo e precisa de bom humor para o café da manhã.


4. Quais são as principais tendências de cores na decoração de 2019?


4.1. Bordô


Uma das diversas variações do tradicional vermelho, o bordô proporciona uma intensidade diferente para a sua casa. Afinal de contas, ao mesmo tempo que traz o vigor da cor principal, essa variação confere requinte e sofisticação. É uma combinação rara de acolhimento com energia, ideal para requintar a área.


4.2. Verde azulado


Uma mistura bastante positiva entre o verde e o azul, transmitindo tranquilidade e uma sensação de contato permanente com a natureza. É leve o suficiente para se encaixar de maneira harmoniosa, principalmente, nas áreas internas.


O azulado garante uma aura muito bem-vinda de calmaria e, misturado ao verde, confere paz e sossego para o seu cotidiano.


4.3. Cinza flanela


Um tom que combina sobriedade e neutralidade, com o poder de cair bem em qualquer configuração. O cinza flanela já é um veterano da decoração. Seu apelo se mantém há vários anos em evidência. Já não é mais considerada uma cor associada somente a dias depressivos.


Hoje em dia, é bem fácil encontrar novos fundos para essa cor, que apresentam tons mais quentes e destoam do que habitualmente relacionamos ao cinza. Uma ótima escolha para ambientes em geral.


4.4. Cappuccino


Uma boa opção de cor neutra para os mais discretos. O cappuccino é uma espécie de coringa, pois a sua versatilidade garante uma boa adequação a diferentes cômodos e ambientes, de salas até os quatros. O cappuccino oferece uma aura tranquila, suavizando o visual e oferece uma ótima alternativa para cômodos inteiros.


4.5. Damasco


 O damasco é ideal para estimular sensações de prazer, constituindo um tom mais suave do vermelho — uma cor naturalmente forte e que pode desagradar alguns. Porém, o damasco é indicado justamente para quem não abre mão de uma versão mais sutil de uma cor marcante.


Isso não significa, claro, que seja uma tonalidade sem graça: apesar da discrição, o damasco ainda está na paleta do vermelho e conserva algo da sua tonalidade intensa.


5. Como está o mercado de decoração?


Atualmente, se encontra bastante aquecido, como atestam pesquisas recentes. Esse impulso se explica, principalmente, pelo bom desempenho da construção civil e do setor imobiliário, que turbinaram as aquisições. O segmento, inclusive, passou a despertar significativo interesse por parte de consumidores que não eram clientes habituais do setor.


Novos hábitos dos clientes explicam a inclusão de novas classes na busca por esses produtos. Nas grandes cidades, a rotina cada vez mais agitada da população, com homens e mulheres no mercado de trabalho, explica a opção por uma decoração de bom gosto. Afinal, quando essas pessoas estão em casa, querem estar em um ambiente confortável e com um visual diferente, mais aconchegante.


Nesse sentido, a ascensão do trabalho remoto em casa, também conhecido como home office, despertou o interesse dos consumidores em transformar a própria casa em um sofisticado escritório, conferindo seriedade ao local. Esses dois cenários favorecem a busca das pessoas por cenários bem construídos e com personalidade própria.


As vendas online também turbinaram a aquisição de materiais decorativos. Muitas lojas de decoração, que antes atuavam somente por meio de lojas físicas, já têm uma boa presença na internet, uma exigência comum nos dias de hoje. A facilidade em realizar trocas e o atendimento por meio de chats potencializam a confiança dos consumidores.


Como foi possível perceber neste artigo, a decoração é um mundo vasto de possibilidades. Tirar algumas horas do seu dia para decorar de forma sóbria e sofisticada o próprio apartamento é um exercício delicioso, que facilita tarefas obrigatórias, mas menos atraentes — como calcular o valor do condomínio, por exemplo.


As tendências de decoração para 2019 são inúmeras e rendem múltiplas possibilidades de combinações para enriquecer a sua habitação, tornando-a confortável para os próprios moradores e despertando a admiração dos vizinhos e visitantes.


Gostou do conteúdo e quer ler mais artigos como este? Então, assine a nossa newsletter e receba as nossas dicas e novidades em primeira mão!

DICAS RELACIONADAS

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES MRV

Telefone*:
Telefone