Menu
Sua casa Sua cara

Aqui você encontra dicas, notícias, tendências, vídeos e muito mais para deixar a sua casa do seu jeito. Acompanhe nosso site e veja como pode ser fácil e divertido decorar sua casa!

Parede com textura: como usar na decoração do meu lar? 24.06.2021

Voltar

Parede com textura é um recurso multiuso: disfarça imperfeições, traz contraste e pode ser utilizado como ponto focal (aquele detalhe que todo mundo olha assim que entra no cômodo). Além disso, as várias opções de acabamento permitem combinações que se adequam a todos os tipos de ambiente e estilos de decoração.


O grande diferencial está em definir a parede com textura conforme toda a percepção decorativa do cômodo. Assim, fica muito mais simples criar um ambiente que seja elegante e, ao mesmo tempo, tenha um toque único de personalidade.


Neste post, traremos informações sobre alguns tipos de textura e dicas de como utilizá-las para valorizar sua casa ou apartamento. Acompanhe.


Entenda em qual cômodo incluir a parede com textura 


Incluir textura em um espaço é uma forma simples de deixá-lo com uma cara mais moderna. Mesmo que você escolha uma decoração minimalista com poucos móveis e em tons neutros, escolher a parede adequada para textualizar é capaz de deixar o cômodo elegante e cheio de personalidade na medida certa.


Sem contar que esse tipo de mudança pode transformar a parede em um elemento decorativo da casa. Entre todas as opções de rasuras nas paredes, existem harmonizações que combinam com o clima do ambiente, como rústico, clássico, tradicional e inovador.


Ou seja, as paredes texturizadas, quando pensadas em conjunto da proposta do cômodo, costumam ficar bem em todas as áreas da casa.


Entre os principais exemplos podemos citar a sala de estar, onde será instalado o painel de TV, no quarto, como fundo decorativo para a cama, na área privativa, próximo ao jardim vertical, nos corredores, na cozinha perto da mesa das refeições e até mesmo no quarto das crianças como um substituto do papel de parede.


É preciso, nesse caso, pensar nos elementos do projeto com uma visão ampla para que não fique enjoativo em espaços compactos ou acabe brigando visualmente com outros pontos da decoração.


Conheça os tipos de texturas 


O chapisco ou chapiscado é uma excelente opção de textura. Ele remete à fase anterior da aplicação de revestimentos finais, tendo um aspecto bem rústico. Pode ser feita de maneira mais grosseira ou suave, dependendo dos materiais utilizados.


Apropriada para áreas externas, pode ser aplicada em muros e fachadas. Prefira cores escuras, pois as claras tendem a ficar com o aspecto de "sujas" rapidamente. Você também pode combinar a textura com a delicadeza de folhagens e flores para suavizá-la (fica ótima na parede do jardim, por exemplo).


Lembre-se de que texturas "grosseiras", com pontas, devem ser evitadas em ambientes de passagem, como corredores estreitos, para que não haja o risco de alguém arranhar o braço ou desfiar a roupa.

Por isso, são mais indicadas para ambientes externos e amplos ou em paredes fora de alcance, como as do jardim de inverno.


Grafiato 


Com aspecto mais leve, o grafiato também é muito utilizado em áreas externas por seus componentes impermeáveis. Seu efeito de ranhuras é variável e proporciona aparência rústica, assim como o chapiscado, mas de forma mais elegante. Está disponível em várias cores.


Caso opte por usá-la em um cômodo, escolha uma parede de destaque (atrás da TV ou combinada com o espelho da sala de jantar, por exemplo) e mantenha as outras lisas e com cores neutras para manter o visual leve.


Tecidos (linho, jeans, camurça)


Se você procura um bom substituto para o papel de parede, texturas que imitam tecidos são a solução ideal. São diversas opções de acabamentos e cores com efeito elegante e delicado, perfeitas para área íntima.


Por serem texturas leves, você pode utilizá-las em mais de uma parede no mesmo ambiente, desde que opte por cores suaves. Combine-as com quadros, porta-retratos, arranjos de flores e utilize iluminação direcionada para realçá-las (fitas de led, abajures, spots ou o que mais seu orçamento permitir).


Cimento queimado, aço escovado, concreto aparente


Perfeitas para seguir a tendência da decoração industrial, essas texturas são mais utilizadas em tons de cinza e proporcionam ambientes modernos, sóbrios e requintados.


Elas são comumente aplicadas em lofts e salas com pé direito duplo, ambientes amplos e até garagens (quando usadas como área social). Combine com madeira e objetos pontuais de cores marcantes.


Pesquise sobre o que é preciso para fazer uma parede com textura


Os materiais variam de acordo com a textura escolhida, mas, de modo geral, você vai precisar de:



  • tintas ou gel de efeitos ou massa para textura;

  • rolos ou trinchas ou escovas;

  • desempenadeiras lisas e dentadas, de plástico ou metal;

  • espátulas; fita crepe; lixa;

  • balde com água, pano para limpar, espuma para umedecer;

  • escadas e andaimes para áreas altas. 


Paredes com textura costumam ser tema de vídeos DIY (Faça Você Mesmo) pela facilidade de aplicação. Mas, caso sinta-se inseguro para pôr — literalmente, a mão na massa, não hesite em contratar um profissional.


Variações de aplicações


Além dos tipos de aplicações citados acima, existem outros formatos mais criativos que são simples de serem feitos em casa.

Mesmo sem nenhuma experiência prévia no assunto, basta ter os materiais necessários e identificar qual o efeito desejado e o formato que você terá mais facilidade de colocar em prática com o que tem disponível.


Veja, a seguir, outras formas criatividades de texturizar a parede!


Esponja


Usar a esponja é uma das formas mais simples de fazer a textura na parede. No entanto, para que o resultado fique como o esperado, torna-se necessário usar uma cor de tinta diferente do que já está na parede.

Isso porque o contraste se destaca durante o processo e apresenta um resultado cheio de estilo e originalidade sem usar massa. Basta mergulhar a esponja na tinta e fazer fricções de leve na parede que deseja decorar.


Pincel


Outra forma muito prática de adicionar textura é com o tradicional pincel de pintura. Precisa ser um de modelo bem largo para aplicar a massa na parede. Assim, os efeitos de riscado podem ser feitos em várias direções para que não fique completamente uniforme.


Rolo


O mercado especializado em construções e decoração de maneira geral apresenta uma grande variedade de rolos para realizar a texturização. Para quem não tem muita experiência no assunto é natural ficar em dúvida sobre qual usar para conseguir o efeito desejado.


Normalmente, a ponta dos rolos já é algo bem simples de identificar conforme os desenhos com flores, folhas, ondulações e formas geométricas clássicas.

Uma boa dica, em uma situação como essa, é sempre pesquisar referências em um resultado pronto para ter uma ideia da proposta como um todo.


Em qualquer um dos modelos escolhidos, a forma de aplicação da textura na parede será sempre a mesma. Começa com a inserção de massa na parede.

Logo depois é preciso passar o rodo na vertical. É preciso colocar uma dose moderada de força, porém, evite pressionar demais para que o resultado não fique marcado.


Plástico bolha


O uso do plástico bolha é uma forma muito criativa e prática de fazer uma textura diferenciada na parede. O segredo é aplicar a massa na parede sem deixar secar completamente.

Enquanto ela ainda estiver fresca, você gruda o plástico bolha e retira com bastante firmeza e rapidez para que o efeito do formado seja impresso na superfície.


Riscado


Muito semelhante ao grafiato, o efeito riscado se apresenta de forma mais elegante e menos rústica. Dentro dessa proposta, o riscado costuma ficar muito bem em salas de estar com a decoração mais clean em que a parede representa um dos principais elementos de decoração e precisa ser inserida em um contexto harmonioso visualmente.


Para prepará-la, aplique a massa no local e, em seguida, faça movimentos em várias direções com uma escova com cerdas.


Manutenção


Outro ponto muito importante ao optar por esse tipo de item no apartamento é pensar em como deve ser feita a manutenção. De certa forma, a higienização desse tipo de parede costuma ser muito simples. Seja em ambientes internos ou externos. Caso a texturização fique do lado de fora, a limpeza pode ser realizada com uma vassoura macia, mangueira e sem esguicho direto de água.


Já dentro de casa em que o acúmulo de sujeiras e resíduos é menor, basta usar uma esponja macia e seca com o objetivo de remover apenas a poeira. Durante esse procedimento, você precisa sempre ficar de olho se a textura não apresenta grandes oscilações ou está se soltando.


Para que a parede se mantenha bonita o máximo de tempo, uma opção é pintá-la de tempos em tempos como uma forma também de renovar a decoração.


Escolha uma nova cor e faça o processo de limpeza na parede antes de aplicar a nova tonalidade. O mais importante é que não tenha nenhum resquício de poeira ou partes quebradas para que a tinta deslize de maneira uniforme nas ondulações da texturização.


Como vimos, existe uma série de formas de fazer as aplicações. O que faz mesmo diferença nos resultados é o material usado para conquistar o efeito de texturização. Dessa maneira, fica mais simples conseguir excelentes resultados com técnicas muito simples e democráticas.


Vale destacar que um dos fatores para o sucesso do processo é escolher materiais de qualidade. Só assim será possível fazer as manutenções simples sem precisar se preocupar com substituições ou o descascamento em curto prazo.


As texturas oferecem infinitas possibilidades para enriquecer a decoração a custos baixos. Mesmo quem está com orçamento apertado, economizando para realização de sonhos maiores, pode tirar proveito da sua versatilidade.

O mais importante é identificar o que mais combina com a harmonização do ambiente e ter em mente qual será o resultado antes de iniciar o procedimento.


Já escolheu qual será sua parede com textura, o tipo de acabamento e as cores? Conta tudo pra gente aqui nos comentários!

DICAS RELACIONADAS

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES MRV

Telefone*:
Telefone